Nova especialização: Análise do Comportamento Aplicada (ABA) a Indivíduos com Tratamento do Espectro

Se surgirem dúvidas ou sugestões, não hesite em entrar em contato. Estou aqui para ajudar e apoiar da melhor forma possível!

Estou compartilhando com vocês essa emocionante etapa da minha carreira profissional: a conclusão da formação em Análise do Comportamento Aplicada (ABA) a Indivíduos com Tratamento do Espectro Autista pelo Instituto Einstein de Ensino, em São Paulo.

Tenho sentido a necessidade de compreender e apoiar os desafios e necessidades dos adultos autistas. Na vida adulta, esses indivíduos enfrentam dificuldades únicas, desde a adaptação a ambientes de trabalho até questões de relacionamentos sociais e saúde mental.

Com a crescente demanda por serviços para adultos autistas em meu consultório, decidi encarar essa especialização para oferecer suporte específico não apenas para os autistas, mas também para seus parceiros em relacionamentos ou para os pais de crianças autistas.

Isso inclui terapia de casal adaptada, comunicação eficaz e compreensão das necessidades e limitações de cada membro da família. A criação de um ambiente inclusivo e empático é crucial para o bem-estar e a felicidade dessas famílias.

E compartilho com vocês orientações familiares para pais e quem convive com pessoas autistas.

1. Educação e Informação
Busquem informações sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA), terapias disponíveis e estratégias de intervenção. Quanto mais informados estiverem, melhor poderão apoiar seus filhos.

2. Comunicação
Mantenham uma comunicação aberta e honesta sobre as necessidades e progressos das crianças. Estabeleçam estratégias de comunicação eficazes para lidar com situações desafiadoras.

3. Divisão de Tarefas
Distribuam as responsabilidades relacionadas ao cuidado e à intervenção das crianças de forma equitativa, levando em consideração as habilidades e a disponibilidade de cada um.

4. Apoio Mútuo
Apoiem-se mutuamente emocionalmente, pois lidar com o TEA pode ser desafiador. Priorizem o autocuidado e reservem tempo para fortalecer o relacionamento como casal.

5. Participação em Terapias
Envolvam-se ativamente nas terapias e intervenções recomendadas para seus filhos. Participem de sessões de treinamento para aprender estratégias que possam ser implementadas em casa.

6. Rede de Apoio
Busquem apoio de familiares, amigos, grupos de apoio ou profissionais especializados em TEA. Compartilhar experiências e obter suporte de outras pessoas pode ser reconfortante.

7. Planejamento Familiar
Estabeleçam rotinas e estruturas familiares que beneficiem todos os membros da família, incluindo momentos de lazer e relaxamento.

Se surgirem dúvidas ou sugestões, não hesite em entrar em contato. Estou aqui para ajudar e apoiar da melhor forma possível!

📲 Siga o Portal ClubeNews no Instagram e no Facebook.
Envie sua sugestão de pauta para nosso WhatsApp ou Telegram
Confira as últimas notícias: clique aqui! 



∴ Compartilhar