Jogos e aplicativos ajudam no aprendizado de línguas estrangeiras

As ferramentas tecnológicas ajudam pessoas de todas as idades

Aplicativo de línguas (Foto: TV Clube)

Jogos e aplicativos por celular são a nova ferramenta para quem quer aprender outras línguas de forma prática e divertida. A grande vantagem é que as lições podem ser feitas em qualquer lugar e a qualquer hora do dia. Para isso, basta um celular na mão e um pouco de concentração.

Essa atividade vem atraindo gente de todas as idades, como a Lucinda Pereira, economiária aposentada que passou a assistir séries com áudio em português e legendas em inglês. Desta forma, ela aprende enquanto se diverte.

“Desde a adolescência que eu gosto muito do inglês por causa das músicas. E eu realmente nunca tinha me interessado em saber a tradução das letras. Agora chegou um momento da minha vida que me interessei em fazer inglês depois que me aposentei e fiquei com mais tempo”, contou.

Lucinda Pereira (Foto: TV Clube)

É também no celular, através de um aplicativo famoso, o Duolingo, que a aposentada tem avançado no conhecimento da língua estrangeira. Com a tela colorida, a aula, que mais parece um joguinho, a cativou. Ela chega a ficar mais de 30 minutos por dia estudando, enquanto se diverte.

Lucinda viu tanto progresso no processo de aprendizado que já compartilha a ideia com as amigas e planeja viagens para outros países que têm o inglês – língua que ela estuda – como principal idioma.

“Eu tenho muita vontade de fazer uma viagem, eu não conheço a Europa e nem a América Central. Isso motiva também a gente. Conhecer os lugares onde predomina o inglês no exterior, lugares onde a gente vai passear, vai conhecer pessoas, perguntar como as pessoas estão, bater um papo em inglês e entender tudo que elas estão falando”, afirma.

A ideia quanto a didática de usar jogos eletrônicos também aparece em cursos presenciais.  Uma escola de inglês em Teresina (PI), usa a tecnologia como aliada.

“Jogos também são uma ferramenta que motiva o aprendizado, não só para crianças e adolescentes, os adultos também se envolvem durante suas atividades. É uma maneira para avaliar como esses alunos estão aprendendo. Alguns são mais tímidos, outros são mais voluntários na expressão oral”, explica a professora Alauana Farias.

📲 Siga o Portal ClubeNews no Instagram e no Facebook.
Envie sua sugestão de pauta para nosso WhatsApp ou Telegram
Confira as últimas notícias: clique aqui! 



∴ Compartilhar